QUELÓIDE

Quelóide

Quelóides são cicatrizes exageradas que ocorrem por um excesso na produção de fibroblastos, geradores dos tipos I e III de colágeno. É uma formação dentro do tecido, em que o colágeno em excesso aumenta a cicatriz original, evidenciando-a e criando uma protuberância avermelhada, às vezes brilhante e dolorida.

Mesmo associada normalmente com lesões anteriores, ou seja, surgindo após algum corte ou cirurgia com cicatrização maior, os quelóides podem ocorrer sem que haja necessariamente ferimentos aparentes, como no caso da colocação de piercings ou mesmo por acne e catapora.

Há um caráter genético na sua incidência, sendo mais frequente em pessoas de pele negra e orientais. Há locais do corpo mais predispostos à apresentar quelóides. A sua incidência é "caprichosa", em cortes extensos pode-se apresentar apenas em alguns trechos, de maneira "pontilhada". Não há nenhum exame que possa prever sua ocorrência, porém cicatrizes anteriores podem mostrar a tendência de ocorrer quelóides.

Como tratar?

Não há uma cura definitiva para os quelóides, mas há tratamentos que auxiliam e reduzem significativamente a protuberância, colaborando com a melhoria estética. A combinação de diversos tratamentos pode também potencializar a regressão do quelóide em alguns casos. Entre eles:

- Retirada Cirúrgica: A chance de reaparição do quelóide após a retirada cirúrgica é grande, mas, se associada a outras tratamentos, pode ser uma opção viável. A retirada pode ser total ou somente do interior do quelóide, de acordo com o caso e com o desejo do paciente em relação à estética da cicatriz. 

- Infiltração de corticóide: Se o quelóide se encontra no início do seu desenvolvimento, é possível a aplicação de corticóides para reduzir a coceira, eventualmente a dor e evitar seu crescimento exacerbado. Necessita, porém, de repetidas aplicações. 

- Terapia com Laser: Não altera o volume do quelóide, mas altera seu aspecto exterior, podendo ser uma alternativa interessante à cirurgia em casos menores. 

- Criocirurgia: Nitrogênio líquido é aplicado para congelar a cicatriz, melhorando sua estética. Utilizada também em quelóides menores e feita em várias sessões. 

- Radioterapia: destrói as células que originam a protuberância atingindo a camada externa da pele. É um tratamento de custo elevado, feito, normalmente, após as cirurgias para evitar que o quelóide volte a crescer. 

- Gel, pomada e silicone: Tratamentos mais lentos e preventivos, reduzindo o desconforto, a proeminência e até mesmo a dimensão dos quelóides.

© 2018 DR. GINO DI DOMIZIO - Telefones: (19) 3876-4245/3545 e 3829-5090/Opção 2